Material Design, Part 1 - O começo.

Vou começar uma série de posts sobre Material Design, onde eu pretendo abordar desde a história que motivou a criação, até os detalhes dessa linguagem visual.

Esse primeiro post é uma breve história do que levou a criação do Material, espero que gostem!


 O antigo Google

Quem não usou o antigo Gmail?

Old Gmail

Ou então o Youtube:

Old Youtube


 Um Google mais bonito.

Se você usou o Google antes de 2012 deve ter visto as mesmas telas que eu mostrei no começo, era algo bem rustico para não dizer feio, e sem nenhuma usabilidade, realmente uma aplicação “engineer driven”. Antes de 2012 o Google não tinha nada de design.

Quando Larry Page tomou a presidência em 2011, sua primeira ordem foi, “Deixem o Google bonito”, com um concorrente como a Apple que respira design, se o Google não tomasse alguma providência com certeza iria perder espaço. Como o Google não queria criar uma dependência em Mountain View onde estava a galera mais focada realmente em engenharia de software, foi criado em Nova York a Google Creative Labs que foi o responsável por toda essa repaginada no design.
Lá eles trabalhavam em todas as ideias e mandavam para a Califórnia para ser implementado e em cerca de 6 meses já tinha um enorme número de serviços do Google de cara nova.


 O começo

Mas e o Material Design, onde começou? Quem criou?

O Material Design Não tem um criador, ele foi desenvolvido por toda a equipe do Google e para o Google. Mas se fosse possível destacar a importância do trabalho de alguma pessoa esta seria Matías Duarte. Antes de entrar para o Google ele desenvolveu o webOS, um sistema de cards, notificações e outros elementos que hoje são utilizados pela Apple e o Google. Ele foi definitivamente uma pessoa muito influente para a implementação dessa nova cultura no Google.

Em 2013 se iniciou as pesquisas e testes com o Material Design. Não era para ser somente um tema ou estilo do Google, era para ser um framework para se construir a “experiência Google” e definir como o Google se comunicava. Depois de muitas pesquisas e estudos o Material Design se tornou o que se tem hoje aplicado no Android Lollipop. Se você o tem, este é o melhor showcase do Material aplicado a um produto disponível no mercado. Nele já é utilizado todas as ideias e conceitos bem a fundo

O Android nunca teve um padrão muito definido de design ao contrário dos produtos da Apple, onde sempre se seguiu uma mesma linha visual. Os desenvolvedores de apps sempre trabalharam para acompanhar os padrões de design dados pelo IOS. Mesmo quando havia uma mudança como ocorreu no IO6 para o IOS7. Agora com o Material Design o Google também tenta definir um padrão visual para o Android.

Se pararmos para pensar, isso é algo muito positivo, tanto para o usuário quanto para os desenvolvedores. Quando as aplicações seguem um padrão você não precisa reaprender como fazê-la cada vez que inicia um novo projeto, pois já está familiarizado com ele. Para os desenvolvedores fica muito mais fácil criar layouts se você tem regras bem definidas ou um padrão a se seguir.

 Conclusão

No primeiro post abordei a história e motivação do surgimento do Material design. O Google precisava ficar bonito a curto prazo e esta foi a principal razão do seu surgimento. Mas o Google é ambicioso e quer mais. Quer ser reconhecido pela sua identidade visual e cada vez mais estamos vendo isso.

No meu próximo post vou dar um overview nos guidelines do Material e qual é a ideia por cima dele.

 
9
Kudos
 
9
Kudos

Now read this

Tipos de hyperlinks

Um guia dos diferentes tipos de links. Tipos de links são bons para descrever a relação entre duas ou mais páginas e também podem expressar a razão de porque certos links estão na página. Definir tipos de links também ajuda no SEO, já... Continue →